top of page
  • Foto do escritorAna Sou

A Energia da Puma Dourada

Recentemente recebi uma sintonização fortíssima com as Energias de Metatron e do seu Manto de Luz.

Na altura, muitos símbolos me foram revelados e plasmados na minha Energia. Um deles era muito semelhante ao Símbolo da Deusa Tríplice com a Lua Cheia e as Luas Crescente e Minguante, com a diferença que em vez de ter a Lua Cheia, ao centro estava um imenso Ovo Cósmico Dourado Crístico e a sustentar toda essa Energia encontrava-se uma imensa Meia Lua deitada que na altura senti como se fosse a Taça do Graal.


Ontem, 2 de Dezembro de 2020, senti fazer algo que andava para fazer desde dia 30 de novembro, dia de Lua Cheia com eclipse. Ou seja, decidi fazer a meditação Ativa que mais me dá prazer... pintar o rosto com o que intuo, sinto, recebo.

Esteticamente, esta talvez seja das pinturas menos bem concebidas, agora, ao nível do Sentir, está lá tudo.

À medida que os traços iam ganhando vida, sentia a energia do Felino e de uma Ave imensa, ao ponto de ter estado para colocar penas na cabeça o que acabei por não fazer ... a energia estava plasmada.


Ao partilhar, uma Alma Irmã no caminho referiu que eu parecia uma Puma Dourada, que até achava não existir neste plano.

Efetivamente Existe.

Não é propriamente dourada mas tem uma pelagem Mel Maravilhosa.

Quando li o comentário, imediatamente senti ser esse o felino e de seguida outra Alma Irmã no caminho, perguntou se já tinhamos ido ver o seu significado.

Logo quem me identificou como Puma partilhou o que encontrou - que eu hoje partilhei com os devidos créditos no álbum de fotos dedicado aos Animais de Poder - e logo um excerto do que li fez a ponte com os símbolos que referi inicialmente.


Passo a transcrever...

"O puma, animal caçador de hábitos noturnos, é, no xamanismo andino, a contraparte do condor. Simboliza a essência feminina e comumente é visto representado com um meio disco preso ao pescoço, sugestivo do elemento lunar. Podemos dizer que o condor e o puma compõem o “tao” andino, já que são respectivamente exemplos das energias opostas primordiais, das quais tudo se deriva: k’onhi (yang, ou o quente) e tchiri (yin, ou o frio). "


Aqui tive a resposta à energia da Meia Lua que sustenta o símbolo da Deusa Tríplice que recebi com o presente de ser diferente e também a ponte com a Enegia da imensa Ave que senti... o Condor!


Os mais sentidos que estes símbolos me trazem serão oportunamente traduzidos e emanados pelos códigos de Luz, Som e Criação que Sou e irradio.

Procurar Racionalizar é adulterar e desvirtuar todo o processo de rendição fluída ao Amor Incondicional e Divino e aos Propósitos Divinos Maiores.


Partilho esta revelação para que percebam como, tantas vezes, de forma tão inocente e "sem pensar" trazemos aquele "mais" num comentário, gesto, carinho, que faz toda a diferença.


Rende-te ao processo, Honra o que recebes em Amor Maior e manifesta-te em Humilde e Pleno Amor para que possas


"Conhecer a verdade, viver a verdade, ser a verdade"


... a última e mais importante medicina do Puma Dourado!


Todas as Bênçãos

AmoTeMe

Somos


Ana Sou

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Existir ...

Comments


bottom of page