top of page
  • Foto do escritorAna Sou

Que caiam todos os espelhos


Que caiam todos os espelhos

Estilhaços de ilusões

Pedaços de mente caídos

No sofrido aparente chão

Que os muros de luz outrora erigidos

Já não são mais vislumbres

de um reflexo a custo mantido

Num fantasmagórico estado de querer


Que caiam todos os espelhos

Para que o Sol Ser radiante

Assuma-se Divino

Sem contemplações errantes

E o reflexo recebido

AlmaEssência contemple

O brilho pela mente temido


Que caiam todos os espelhos

Estilhaços da mente em querer

Para que em liquefeito jeito

Se expresse incólume e perfeito

O simples Ser.


Ana Sou

4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page