top of page
  • Foto do escritorAna Sou

Plenitude


No fractal do Todo que Eu Sou Nasce em Mim Uno movimento Que magnetiza Toda a experiência


Nessa Consciência Mesmo que mordida Pela Serpente Eu pergunto... Qual serpente? Qual veneno?


Isso é... Aceitar.


Tudo É em Mim E o Outro Parte de Mim É Em ação E tão pleno em Si Quanto o convite Ao me Ser No ouroburos Da Criação


Na criatividade me diluo Pois a experiência É tão Una e tão diversa Quanto o grão de areia Que dá forma E sustenta o aMar


A cada um a responsabilidade De honrar o centro Num mergulho consentido Que desperta do contratempo


Desafio nada mais é Que portal Infinito AMOR Pois tudo o mais é Ilusão A ser sublimada Na alvura da sombra que reluz E dá contornos À DeuSa Em cada Um ... presente Ser.


Isso é ... Plenitude.


Ana Sou

5 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page