top of page
  • Foto do escritorAna Sou

Acolhe o sofrer, Acolhe a dor


Quando um punhal Te atinge pelas costas, quando uma farpa Te é cravada, quando uma escolha Te desventra em Dor...

Acolhe o sofrer, Acolhe a dor.

Liberta, no ardente choro, Tudo o que te magoa.

Liberta a culpa de não responderes logo em Amor.

Dá -Te O tempo de SEntiR e nesse Mergulhar

Acolhes e revelas Todo o Sofrer que há no Mundo.

Lembra-Te: Tu escolheste em Alma vir libertar e Assistir no iluminar da Dor pela tocha do Amor.

Cada lágrima tua é uma pétala de rosa a ser semente num coração destroçado. Mesmo que não vejas, mesmo que não saibas onde, uma lágrima derramada em Rendição e Aceitação resignifica toda a Ilusão, desfaz os nós que prendem os véus e toldam a visão.

Tu Escolheste, minha Irmã.

Tu sabes para o que vieste e no teu Tempo vais Iluminar a Dor que Te fulminou, que Te Fulmina, na Luz do Amor que És e Te Ilumina e nesse Iluminar, Acendes as Estrelas Universos, reAcendes corações, pavimentas caminhos, abres Asas e Voas, tu também, Agora liberta do que outrora te iludiu e prendeu, Agora pronta a Honrares os teus limites e os teus passos, pois O caminho é daquela que em Amor o Percorreu.

A cada lágrima um nó desatado.

A cada soluço um punhal/uma farpa libertada.

A cada sangrar do coração, um retirar do espinho véu que outrora escondia o Sol e por onde, nesta hora, Todos os tetos, todos os Céus e todas as raízes se Iluminam.

Minha Irmã, quando aceitas a dor com Amor, transformas Mundos e os Universos que habitam o Teu e Todos os corações, desde os ancestrais aos descendentes.

SEntiR e Sofrer não é fraqueza ou vibração densa, É convite para limpar, cancelar e libertar Tudo o que foi raiz de Dor e, quando acolhida, se ergue Árvore da Vida.


AMOTEME

SOMOS


Ana Sou


(Créditos de Imagem: Maria Madalena por Cheryl Yambrach Rose)

6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page