Image by Kelly Sikkema

Ser Íntegro no Relacionamento

Viver relacionamentos é viver a expressão do Eu em/na/com a presença de Outro(s).
É um exercício constante de integridade ao seres capaz de te assumires enquanto respeitas o assumir e a integridade do Outro.
É a mais dura prova ao Ser na Terra como no Céu, a que oferece maior crescimento e Mestria.

Quando assumes um relacionamento íntimo, expões-te e fragilizas, abres-te e nem sempre estás preparada(o) para veres as tuas própria(s) fragilidades quanto mais permitires que o Outro as veja e espelhe.
Por isso mesmo é tão complexo manter um relacionamento duradouro e Íntegro.
Todos somos testados.
Sem excepção.
Se ainda não foste, não te iludas, a seu tempo surgirá o momento que vais ter de escolher e agir de acordo.

Frequentemente procuram-me com questões relativas aos relacionamentos e, numa sociedade que valoriza um segundo relacionamento como uma forma de curar um primeiro (como diz o anúncio), a confusão, o desespero aumentam.
Percebe que se há problemas num relacionamento, ter outro em paralelo nunca é solução.
É perfeitamente natural que as pessoas se apaixonem e até é lícito acontecer estar num relacionamento que tanto pode ser alinhado em corpo, coração, útero, mente, visão e espírito ou não e, no entretanto, aparecer alguém que mexe com a dimensão emocional abalando todas as outras.
Quando tal acontece todos os corpos vibram em reconhecimento do desafio e urge escolher.

Aqui começa o agir em integridade.
Quando permites que Outro entre no teu coração tens de perceber o porquê.
Os problemas num relacionamento expõe a fragilidade do Ser mais do que a fragilidade do casal, ou seja, são uma oportunidade de mergulho, consciência e cura e não um convite à fuga.
Até podes terminar o relacionamento existente mas assegura-te que o fazes antes de te envolver com outro, pelo menos na consumação física, uma vez que emocional e energeticamente já o permitiste.
E porquê?
Primeiro porque como Ser consciente a vibrar pentadimensionalmente não vais agir de forma a prejudicar o outro, vais respeitá-lo e respeitares-te pois sabes que ter dois ou mais relacionamentos em simultâneo só traz confusão energética e vibracional e a felicidade que possas sentir é fugaz pois as emoções densas como a culpa, o remorso, o julgamento rapidamente tendem a aparecer.
Além de que sabes que agir em Verdade e Integridade é Ser e num relacionamento íntimo com mais de que um parceiro, em energia de traição, não existe verdade alguma, logo não existe Alma.

Um Ser que se escolhe é um Ser responsável pela energia que emite e honra-se no processo, mesmo quando cai.
Percebe que até podes cair e, caso aconteça, serena-te, mergulha, conecta-te, cura e Ama.
Em Ti tens tudo.
O outro é alguém que contigo partilha o caminho, não alguém de quem dependes para Ser feliz ou te preencher.

Amar é extravasar o Amor que se tem dentro sem condições, expectativas ou julgamento.
Sempre que procuras fora é porque ainda não acedeste à verdade do que tens dentro, do Ser.
Amar é Ser.
Ser é verdade.
Verdade é Amar.

Sem qualquer julamento, em Amor, Compaixão, Gratidão, Integridade, Luz e Paz, Somos!
AmoTeMe

Ana Sou