Foto de Van Thang de Pexels

Mantra que podemos verbalizar e sentir para atrair o relacionamento que está alinhado com o nosso Propósito de Vida Divino

"Eu Sou muito Feliz e Agradeço com a Maior Gratidão por ter um(a) companheiro(a) alinhado(a) comigo em corpo, coração, mente e espírito" é o mantra que podemos verbalizar e sentir para atrair o relacionamento que está alinhado com o nosso Propósito de Vida Divino, nosso Maior Bem - e do Todo - e vontade da nossa Essência.
Agora, como se desenrola o reconhecimento e o relacionamento entre Chamas Gémeas, ou como se atinge este estado num relacionamento?

Quando enunciamos claramente as nossas intenções ao Universo, ele responde e quando o faz, algo de mágico, Divino, acontece.
O encontro entre duas Almas/Chamas Gémeas (aconselho a lerem o texto que publiquei ontem sobre este tema para perceberem a diferença) é marcado por um reconhecimento de Alma a nível profundo. Todas as células vibram e impelem os dois seres um para o outro. Ora, este tipo de relacionamentos tem-se pautado por imensos desafios e lapidares constantes.
Como juntar duas metades, como unir o Yin e o Yang sem que haja desafios e ajustes?
A maior parte das pessoas sonha com um relacionamento Feliz, Harmonioso, Amoroso, Apaixonado, Sereno e Profundamente respeitador de quem se é. Ainda bem que assim sonhamos porque ao fazê-lo colocamos em marcha as energias que o poderão vir a originar nas nossas vidas e na experiência da Humanidade.
No entanto, nesta era em transição energética ainda experienciamos algumas fases absolutamente transformadoras neste processo de vivência do Uno a dois.

Assim, a primeira etapa de um relacionamento de chama Gémea passa pelo reconhecimento do outro ao nível da Alma e depois ao nível da consciência no corpo físico.
Nem sempre este reconhecimento acontece ao mesmo tempo na expressão feminina e na expressão masculina, o que não é impeditivo para a União. É simplesmente um ajuste energético de acordo com o propósito de cada um e perfeitamente alinhado com o Bem Maior.
Após o reconhecimento, os dois seres vivem a fase magnética, a necessidade de estarem sempre juntos, de partilharem momentos, pensamentos e sentimentos e surge o sentimento de presença que vai para além do tempo, o sentimento de que que já se conhecem desde sempre, a familiaridade.
Ora, num relacionamento de complementaridade, não é raro surgirem desafios e conflitos, que foram bem orquestrados pela Alma para que as duas energias se possam fundir na consciência e no ancorar desta na vivência do corpo físico, até porque os dois seres são Humanos e têm os seus próprios processos individuais de crescimento, aceitação e perdão.
Assim, a fase seguinte é de ajuste e conflito e não raras vezes surge o impulso de fuga que só não acontece porque a voz interior fala mais alto e sossega nos momentos mais difíceis e também mais alquimicos.
À medida que o relacionamento se estreita e os dois seres crescem em conjunto, assim a sua energia fica mais depurada e o próprio relacionamento físico assume uma sacralidade não antes vivida, até que chega o momento em que a fusão dos dois os alinha com todos os seus corpos energéticos e multidimensionais.
Neste momento, apesar de ainda poderem surgir ajustes esporádicos, estes são cada vez menos frequentes, e os dois seres têm consciência que o crescimento de cada um faz-se do crescimento dos dois e que a sua União serve um propósito Maior, o que os leva a um estádio de aceitação, confiança e Amor não antes experimentado.
Agora, os dois Seres experimentam a fusão energética e são dois corpos a respirar a um só coração.
Pode parecer algo difícil de atingir mas não é. Enquanto Humanidade, já demos a intenção e estamos a viver o alinhamento energético de quinta dimensão que nos conduz à vivência desta União, que é, afinal de contas, o nosso propósito criativo de Viver.
Confiem, sintam, mentalizem e verbalizem a vossa intenção e permitam-se Vivê-lo.
Em Amor, Luz e Paz,

Ana Sou