top of page
  • Foto do escritorAna Sou

Há uma imensa Benção no desconforto


Há uma imensa Benção no desconforto.

Há uma alquimia profunda que ocorre quando Te encontras no fim do túnel, quando a dor supera tudo o que já viveste, quando nada vês nem vislumbras para além do que estás a sentir.

Esse é o momento que te encontras em pleno no Agora e que podes escolher como viver o teu Presente.

É nesse momento que Passado e Futuro deixam de existir. Só existe a Dor que te consome, o sofrimento que te tira o chão e o desespero que ao chão te leva.

É quando te encontras no chão, ou abaixo dele como tantas vezes me senti (em criança escrevi um poema cujo título era "A poeira da estrada"... um poema de dor profunda ... ), que o Despertar acontece, que a epifania da Vida e a Verdade da Alma tomam conta de Ti.

Nesse momento, em que acreditas que nada mais há para Ti, é quando o Ego se rende e a Alma toma conta.

Nesse instante alquímico, um raio de Luz, uma réstea de esperança, um novo inspirar, mostra-te o quão estavas enganada(o) a teu respeito.

Foste além do insuperável, foste além da mais atroz das dores e a tua Consciência de Ti, expande. O Milagre acontece.

É aí, no desconforto e na Dor que percebes o quão a tua mente te mente sobre a tua capacidade de superação, sobre o teu foco, a tua resiliência e, mais importante que tudo o mais, o teu Amor. Sim, o Amor que afinal tens por Ti e te convida a um novo inspirar, a uma nova forma de agir, pensar, emocionar, falar e sentir.

Acolhe o desafio.

Acolhe o espinho na rosa, acolhe o Espigão na abelha.

Sem espinhos não valorizavas o aroma da rosa.

Sem espigão não respeitavas a abelha nem a permitias polinizar o Mundo de Vida e de Amor.

Em Ti vive a Rosa, desde a raiz, ao caule, aos espinhos, à flor e ao aroma.

Em Ti vive a Abelha, o seu labor em Amor e até o seu sacrifício.

Sacrifica as crenças, os dogmas, o medo e abrir-te-às ao mel de Ser.


Pela Graça Divina, Todas as BÊNÇÃOS

AMOTEME

SOMOS


Ana Sou

12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page