Imagem de Peter Lomas por Pixabay 1

1° Chakra Básico - Muladhara

Corpo Vital ou Físico
Vontade e Poder
Elemento Terra – Nota Musical DÓ – 4 Pétalas
Cor predominante: vermelha

O primeiro chakra, aquele que energiza os demais chacras, é também conhecido por Muladhara, que significa em sânscrito, o suporte da raiz, é localizado no final da coluna vertebral, abaixo do osso sacro, entre os genitais e o ânus. Corresponde ao plexo sacro. Está envolvido com o processo físico de eliminação. É o responsável pela absorção da kundalini (energia telúrica) e pelo estímulo direto da energia no corpo e na circulação do sangue. Segundo os escritos sagrados orientais, a origem deste chacra é a "Mãe do Mundo". É o chacra associado à energia de sobrevivência e ao estabelecimento no plano físico. Para equilibrar este chacra o mantra é LAM.

É ele quem anima o nosso corpo físico, fornecendo-nos energia física e vontade de viver, alimentando a nossa vontade, o nosso poder e o nosso instinto de sobrevivência; é nossa a ligação com a terra, pois comanda o aspeto físico do mundo concreto ancorando-nos na Terra. É importante no tratamento da coluna e está associado a sentimentos de insegurança, agressão, sobrevivência e materialismo. Relaciona-se com o corpo vital ou etérico e as suas funções são as atividades físicas e as necessidades básicas de sobrevivência, que são: paladar, olfato, audição, visão, tato, sexo, sono e fome.

O chacra básico está ligado à nossa existência neste mundo, à sobrevivência, a tudo o que é material, sólido e corpóreo, bem como à nossa energia física e ao nosso desejo de viver no mundo físico. Quanto mais aberto, maior será a nossa energia física, estaremos bem enraizados e viveremos a nossa vida com decisão e determinação.

Relaciona-se com os medos ligados à sobrevivência: alimento, ar, água, recursos económicos, trabalho. No plano da consciência: Vontade de existir, de ser, de ser encarnado, de se manifestar, de exprimir. Neste centro unem-se espírito e matéria e a vida relaciona-se com a forma. É a ligação do homem à Terra e à consecução do seu plano de vida material.

O principal aspeto deste chacra é a inocência, qualidade através da qual nós experimentamos o nosso lado infantil, livres dos preconceitos e dos condicionamentos. É dessa inocência que nascem a nossa dignidade, o nosso equilíbrio e nosso sentido de direção, quanto ao nosso propósito de vida. Representa a nossa simplicidade, a nossa pureza e a nossa sabedoria interior que estão sempre presentes nas crianças, e que se mantêm em nós através da vivência da criança interior. Ele concentra as energias da Kundalini, que uma vez despertadas e controladas progridem coluna acima, seguindo um padrão geométrico similar ao padrão apresentado na dupla hélice das moléculas do ADN que contém o código da vida.
Está relacionado com as suprarrenais, que são constituídas por uma medula interna coberta por um extrato chamado córtex, e é responsável pela produção de adrenalina, à coluna vertebral, aos rins, à bexiga e à parte final do intestino. É também o responsável pela absorção da Kundalini (energia telúrica) e pelo estímulo direto da energia no corpo e na circulação do sangue.

Como ele representa a manifestação da vida física, quando há existência de uma disfunção no crescimento de uma criança, um trabalho específico neste chacra contribuirá em muito para o processo de cura. Sendo assim, uma criança entre o 1º e o 7º ano de vida, deve aprender a enraizar-se, estabelecendo-se nas leis do seu mundo e aprendendo a regular as suas vontades de comer e de beber, a fim de criar um comportamento adaptado à sua identidade terrestre.
Este chacra relaciona-se com a juventude, a ilusão, a cólera, a avareza e a sensualidade. Pessoas que vivem motivadas pelo chakra básico, têm um comportamento violento, ligado à insegurança e chegam a dormir 10 a 12 horas sobre o estômago. São normalmente materialistas e pragmáticas. É nele que está armazenada a energia conhecida como Kundalini, cujo despertar e posterior caminho ascensional, através dos Chacras, levam o ser humano ao estado de iluminação suprema, também conhecido como nirvana. (não é por acaso que essa região é chamada sacra que significa sagrada em latim).
Corresponde ainda às questões de segurança e de enraizamento no mundo físico, ou seja, à maneira como nos sentimos no mundo externo. Para algumas pessoas o mundo não é um lugar seguro. Elas sentem-se subjugadas face à perspectiva de terem de suprir as necessidades básicas da vida, tais como ter uma casa e recursos financeiros. A sua energia afeta basicamente a saúde das pernas e a força total para sustentar o corpo físico, assim como as ancas e a base da coluna.

Outra característica deste chacra está relacionada com a nossa capacidade de materializarmos os nossos sonhos. Esse é o sentido do enraizamento: a capacidade de trazer uma ideia ou desejo do estágio mental para o mundo físico. Este processo está diretamente ligado ao sentido de se sentir seguro e protegido no mundo físico. É através deste processo que assentamos as nossas raízes e ganhamos a sensação de pertencer a algum lugar, pois o que nós geramos, automaticamente temos que alimentar, o que requer comprometimento e estabilidade, características essenciais à saúde emocional e física.

Os padrões específicos de medo e de insegurança que correspondem ao chacra básico relacionam-se com questões de segurança física. Os mais comuns são os seguintes:
a) Medo de ser incapaz de suprir as necessidades da vida para si mesmo e para sua família.
b) Sentimento de que o mundo externo é um local ameaçador e que é incapaz de se sustentar por si mesmo ou de se proteger.
c) A insegurança gerada pela sensação de que nenhum lugar é sua casa ou de que não pertence a lugar nenhum.
d) O Medo provém do fato de não ser capaz de acreditar que é capaz de atingir as suas metas.
e) A sensação de isolamento, sem apoio de ninguém e solidão completa.

Algumas das disfunções mais comuns, que podem ser criadas como resultado destes padrões de medo são dores cronicas nas costas (lombar), ciática, veias varicosas. Problemas no reto, tumores e cancros localizados nestas áreas do corpo.

Influência no Corpo Emocional
Quando equilibrado: Impulso para agir, consciência instintiva básica, proteção contra doenças virais e contagiosas, força, dinamismo, agressividade controlada, coragem para conquistar e produzir, criatividade, proporção da forma, forte afeição, generosidade, devoção, rapidez de perceção.

Quando em desequilíbrio: Egocentrismo, preocupação, inexatidão, falta de coragem moral, paixões fortes, indolência, extravagância, violência e agressividade, dispersão das energias, confusão de interesses, ideias grandiosas, falta de sentido prático, insatisfação, falta de objetividade, conflitos internos, aspereza.

Influência no Corpo Físico
Quando em desequilíbrio: anemia, constipações, paralisias, sexualidade reprimida ou excessiva, problemas de coluna, hemorroidas, depressão, agressividade, pressão alta ou baixa, astenia, melancolia, insuficiência renal, fadiga, dores lombares.

Quando em equilíbrio: serenidade, ação adequada, força, confiança, pureza, exatidão, equilíbrio, altruísmo.

Uso das Cores para Cura
Embora um chakra da raiz saudável possa ser observado em cores vermelhas muito brilhantes, nos processos de cura as tonalidades brilhantes devem ser utilizadas com reservas. O mais simples e o mais eficaz exercício visual de cura para cada chakra é imaginar as cores "familiares" do chakra fluindo nas pétalas a fim de o abastecer. No chakra da raiz o melhor é utilizar os tons mais suaves de vermelho e para as pessoas muito sensíveis a esta cor, os recomendáveis são os tons de castanho, lilás, ou ainda, o verde. Sabemos que cada cor tem seu complemento, e o verde é o complemento do vermelho.